Página Inicial / Política / Dupla suspeita de tentar matar inspetor penitenciário é presa em Vila Velha

Dupla suspeita de tentar matar inspetor penitenciário é presa em Vila Velha

A equipe da Delegacia de Segurança Patrimonial (DSP) realizou a prisão de um homem e uma mulher, suspeitos de tentarem matar um inspetor penitenciário durante um roubo, no dia 14 de agosto. P.L., 25 anos, e J.L.P., 24 anos, foram presos no bairro Retiro do Congo, em Vila Velha, na quarta-feira (11).

Na noite em que tentaram roubar o inspetor penitenciário, os suspeitos trocaram tiros com a vítima e, em seguida, fugiram. Eles foram seguidos por uma viatura da Polícia Militar (PM) que estava próxima ao local, também trocaram tiros com os PMs e, em seguida, abandonaram o veículo.

O ponto de partida da investigação foi o carro, que pertence a uma mulher, que não tem nenhuma ligação com o crime. “Ela forneceu, espontaneamente, um contrato com a assinatura de um terceiro suspeito, alugando o carro, segundo a locatária, para trabalhar com transporte de passageiros. Mas verificamos que, na verdade, o carro seria utilizado em mais de uma ocasião, para a prática de roubos”, explicou o titular da DSP, delegado Gianno Trindade.

As investigações apontaram que quem assinou o contrato foi K.V.Z., 29 anos, que dirigia o carro na noite da tentativa de latrocínio.

“Dentro do carro, nós localizamos dois celulares que, descobrimos depois, pertencem a suspeita de 25 anos e ao suspeito de 24 anos. Com autorização da justiça, acessamos as conversas em aplicativos e constatamos que havia diálogos do dia anterior, combinando que o trio sairia para cometer um roubo. Um deles sugere que seria o roubo de um carro. Existe, inclusive, um áudio da Pâmela, dizendo que não valia a pena roubar celulares”, completou o delegado.

Ainda segundo as investigações, o trio se sustentava por meio de roubos. Nas conversas, um deles alega que estava sem dinheiro, e precisava fazer “uma busca”, o que, na linguagem criminosa, significa cometer roubos. Os diálogos envolvem ainda um quarto nome, que ainda está sob investigação.

Os três suspeitos respondem por tentativa de latrocínio e dupla tentativa de homicídio, já que atiraram contra policiais militares. P.L. e J.L.P. já foram encaminhados ao sistema prisional. Contra K.V.Z.existe um mandado de prisão temporária em aberto, e ele é considerado foragido.

Qualquer informação sobre o paradeiro dele pode ser passada por meio do Disque-Denúncia 181 ou pelo disquedenuncia181.es.gov.br, onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas.

 

Você pode Gostar de:

Câmara vai votar projetos que somados liberam cerca de R$ 795 mil para APAE, Pestalozzi e Recanto dos Idosos em Guarapari

O presidente da Câmara, vereador Enis Gordin (PRB), se reuniu, nesta segunda-feira (02), com representantes …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *