Página Inicial / Esporte / Capixaba Natália Gaudio conquista o bronze no Pan-Americano

Capixaba Natália Gaudio conquista o bronze no Pan-Americano

A ginasta capixaba Natália Gaudio levou a ginástica rítmica brasileira de volta ao pódio dos Jogos Pan-Americanos ao conquistar sábado (3) a medalha de bronze no individual geral, superando por 0,05 ponto a também brasileira Bárbara Domingos.

As norte-americanas Evita Griskenas (75,825 pontos) e Camila Feeley (70,725 pontos) ficaram com o ouro e a prata, respectivamente. 

As ginastas brasileiras empataram com 67,150 na pontuação geral, que soma os resultados em quatro aparelhos, mas Natália acabou levando a melhor no critério de desempate, que soma os pontos do critério execução, no qual obteve 28,35, ante 28,30 de Bárbara.

“A disputa foi muito boa, bem acirrada. Mas a gente mostrou que o nosso trabalho tá melhorando, o Brasil tá subindo porque conquistamos terceiro e quarto”, disse Natália após a final em entrevista publicada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

O desempenho no arco foi crucial para que Natália chegasse à medalha. Ela obteve 18,300 pontos no aparelho, a segunda maior nota, o que compensou o erro que cometeu em seguida, ao deixar cair a bola, aparelho no qual obteve apenas 14,500. Neste sábado, ela marcou 17,800 nas maças e 16,550 na fita.

Ambas as ginastas brasileiras ainda vão disputar medalhas nas finais por aparelhos, que serão disputadas neste domingo (4) e na segunda-feira (5): Natália no arco, nas maças e na fita e Bárbara em todos os aparelhos, incluindo a bola.

A única outra medalha brasileira no individual geral da ginástica rítmica em Jogos Pan-Americanos havia sido conquistada em 2011, em Guadalajara, por Angélica Kvieczynski.

Tênis

Na semifinal do tênis, o mineiro João Menezes, 22 anos, conseguiu virar o placar neste sábado e derrotar o argentino Facundo Bagnis, ouro no Pan de Toronto em 2015, por 2 sets a 1, com parciais de 4/6, 6/2 e 6/4. A partida durou duas horas.

Na final, Menezes enfrentará o vencedor da partida entre o argentino Guido Andreozzi e o chileno Tomás Barrios.

Ao avançar em Lima, Menezes praticamente garantiu uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, necessitando para isso somente manter-se entre os 300 primeiros do ranking mundial até junho do ano que vem.           

O último ouro do Brasil no tênis simples em Jogos Pan-Americanos foi conquistado em 2007, no Rio de Janeiro, por Flávio Saretta.

Nas duplas, as tenistas Luisa Stefani e Carol Meligeni conquistaram o bronze numa partida acirrada contra as chilenas Daniela Seguel e Alexa Guarachi. Após perderem o primeiro set, as brasileiras conseguiram empatar e depois salvar um match point das adversárias no tie-break, antes de selar a vitória. O placar foi 2 a 1, com parciais de 2/6, 7/5 e 11-9.

Mais cedo neste sábado, Carol Meligeni foi derrotada na semifinal simples e, com isso, encerrou o sonho de repetir o ouro do tio Fernando Meligeni no Pan, conquistado em 2003. Carol perdeu por 2 sets a 0 (7/6 e 6/2) para a norte-americana Caroline Dolehide e segue para a disputa do bronze no simples.

Fonte: Felipe Pontes – Repórter da Agência Brasil  Brasília Foto: paula.cunha

Você pode Gostar de:

Supremo retoma discussão sobre possíveis candidaturas sem partido

Dois anos após ter discutido o tema em plenário, o Supremo Tribunal Federal (STF) volta …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *