Página Inicial / Geral / Governo do ES avança para ficar abaixo da média nacional em relação à violência letal

Governo do ES avança para ficar abaixo da média nacional em relação à violência letal

O Espírito Santo avança para fechar o ano de 2019 abaixo da média nacional em relação à violência letal. “Esse é o nosso objetivo e o esforço de toda a estrutura de Governo”, afirmou o secretário de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, durante a reunião de avaliação dos indicadores estratégicos do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, realizada nesta sexta-feira (11) no Palácio da Fonte Grande, em Vitória.

Pelo nono mês consecutivo, o Espírito Santo registrou queda na quantidade de assassinatos, alcançando a melhor marca desde 1996. De janeiro a setembro deste ano ocorreram 702 homicídios, o que equivale a 150 vidas poupadas em relação às mortes violentas registradas no mesmo período do ano passado, uma queda de 17,6%.

Também como resultado do trabalho realizado pelo Programa Estado Presente, que é classificado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) como um dos mais completos e eficazes projetos na prevenção e enfrentamento à criminalidade, o mês de setembro de 2019, isoladamente, registrou o menor número de homicídios da série histórica. Ao todo, houve 72 assassinatos nos 30 dias. O menor número registrado anteriormente, há 23 anos, foi 89. Em relação a 2018, foram 19 assassinatos a menos, representando uma redução de 20,8%.

Durante a reunião, o governador Renato Casagrande fez questão de registrar as recentes operações realizadas pelas Polícias Civil e Militar, além de agradecer ao Ministério Público e ao Poder Judiciário pela integração nas ações desenvolvidas no âmbito do programa.

“Tivemos atuações em outros municípios, o que se caracterizou pela integração e o nosso objetivo é esse. Os dados são fundamentais. Nosso foco é a redução de homicídios e temos conseguido com esforço de todas as instituições. O desafio é a cada ano. Em 2011, nós éramos o segundo Estado mais violento e podemos chegar esse ano abaixo da média nacional. Tenho plena convicção que o que estamos construindo é um conceito de trabalho integrado e uma cultura de paz”, disse Casagrande.

Preservação da vida

O secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, Roberto Sá, ressaltou que o principal foco do Estado Presente é a preservação da vida com um trabalho que, entre outras medidas, realiza prisões qualificadas de homicidas e apreensão de armas. Para ele, os indicadores mostram que o governo “está no caminho certo”.

O secretário Álvaro Duboc, por sua vez, ressalta que a redução da violência letal no Espírito Santo “é fruto de um trabalho de integração de todo o sistema de justiça criminal, especialmente das Polícias Civil e Militar, e também de uma articulação muito forte com o Ministério Público, o Poder Judiciário e a Defensoria Pública”.

Regiões

As regiões Metropolitana, Norte e Sul são as maiores responsáveis pela queda de homicídios no Estado. Somente na Grande Vitória, são 95 assassinatos a menos que no ano passado, representando uma redução de 19,6%. Serra se destaca, mantendo a tendência de queda dos últimos anos, com decréscimo de 30% nas mortes violentas em relação ao mesmo período de 2018.

Cariacica, que apresentava uma alta no início de 2019, após o trabalho integrado das forças policiais estaduais, que agora contam com o auxílio do Governo Federal, com o efetivo da Força Nacional, já registra uma redução de 14% na quantidade de homicídios. Vitória e Vila Velha também seguem essa tendência, com menos 10% e 21%, respectivamente.

Na região Norte, o destaque fica por conta de São Mateus, com 19 assassinatos a menos que no ano passado. Vale ressaltar que o município de Aracruz, que assim como Cariacica apresentava uma alta fora da curva, não registrou nenhuma morte em setembro, revertendo o quadro de aumento para a redução de dois casos. A Região Sul também vem apresentando resultados históricos, com 36,1% de queda nos homicídios.

Ação Integrada pela Cidadania

O Estado Presente é estruturado com base em dois eixos estratégicos: o de proteção policial envolve ações como modernização do sistema de segurança pública, enfrentamento qualificado com estratégias específicas, integração operacional e gestão compartilhada da responsabilidade territorial. Já o de proteção social é voltado, principalmente, para a redução da vulnerabilidade juvenil à violência, com inclusão, oportunidades, garantias e direitos, transformação do território, mediação e mobilização social.

Neste sábado (12), dentro do eixo proteção social, será realizada na Região de Terra Vermelha, em Vila Velha, a primeira Ação Integrada pela Cidadania – Estado Presente em Defesa da Vida, após a retomada do programa no início deste ano pelo Governo do Estado.

Serão prestados diversos serviços essenciais e gratuitos para a comunidade, com foco na redução da criminalidade. O evento conta com a parceria da Prefeitura de Vila Velha e acontecerá na Unidade Municipal de Ensino Fundamental (Umef) Prof. Paulo Cesar Vinha (CAIC), localizada à Rua Antônio Elias do Espírito Santo, das 08h às 13h.

Foto: Hélio Filho/Secom

Você pode Gostar de:

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia começa nesta segunda-feira (21)

Começa amanhã (21) a 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), que promoverá eventos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *